Lei do Superendividamento: Proteção aos Segurados do INSS

Em meio ao atual cenário econômico desafiador, a Lei do Superendividamento emerge como um importante instrumento de proteção para indivíduos e famílias que se encontram sobrecarregados por dívidas que ameaçam comprometer sua subsistência. Especialmente aqueles ligados ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Saiba mais a seguir!

Condições e Limitações da Lei

Idosos que estão com débitos além do seu orçamento podem recorrer a Lei do Superendividamento
Idosos que estão com débitos além do seu orçamento podem recorrer a Lei do Superendividamento (Fonte: Edição / Jornal JF)

É fundamental compreender que nem todos os devedores se enquadram na proteção dessa lei. Afinal, para ser considerado superendividado, o devedor deve satisfazer certos critérios, como ter uma renda insuficiente e ter contraído dívidas relacionadas a necessidades básicas.

Leia mais: PIS/PASEP 2024: Guia Completo sobre Mudanças, Qualificação e Valores do Abono Salarial!

A Lei do Superendividamento aplica-se especificamente a dívidas vinculadas ao consumo e instituições financeiras, incluindo contas de serviços públicos, boletos e carnês atrasados, bem como créditos e financiamentos diversos.

CLIQUE AQUI e receba as PRINCIPAIS NOTÍCIAS do JORNAL JF pelo WhatsApp

Exclusões e Orientações para Recorrer à Lei

No entanto, é importante ressaltar que certas dívidas, como aquelas associadas a produtos de luxo, fraudes ou má-fé, não são abrangidas por esta legislação. Para iniciar o processo de renegociação e buscar proteção sob a Lei do Superendividamento, é crucial que o devedor busque orientação jurídica.

Por ser junto a um advogado, à Defensoria Pública, ao Procon ou a outro órgão de defesa do consumidor. Contudo, somente após verificar se suas dívidas se enquadram nos critérios estabelecidos pela legislação, o devedor poderá iniciar um plano de pagamento que se adeque à sua situação financeira.

Leia mais: Será que o 13º salário do Bolsa Família vai sair em 2024? Descubra aqui

Benefícios e Limites do Plano de Pagamento

Ao aderir à Lei do Superendividamento, o devedor pode estabelecer um plano de pagamento compatível com sua renda, possibilitando-lhe quitar as dívidas de forma justa. Esse plano pode se estender por até cinco anos, e as parcelas não podem comprometer mais de 35% da renda do devedor.

Dessa forma, a legislação proporciona um caminho viável para a reorganização financeira e o alívio do fardo das dívidas para os segurados do INSS e outros cidadãos em situações semelhantes.

Leia mais: AGORA SIM! Benefícios do INSS – Guia Completo para Reivindicar seus Direitos! Não perca

Veja Também:

ATENÇÃO: ÚLTIMAS NOTÍCIAS para APOSENTADOS INSS – JOÃO FINANCEIRA ao VIVO (Fonte: João Financeira TV)

Dica bônus:

Receba nossas informações diariamente de forma gratuita, nos seguindo em nossas redes sociais:

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO INSTAGRAM!

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!

Dica extra: Tenha todas as informações de forma rápida e sem precisar ler as notícias: Clique aqui, se inscreva em nosso canal do Youtube e assista.